Tavola disegno 1 copia

"Não só gastronomia e moda, a excelência digital italiana": o CEO Marco Tripi no jornal Il Riformista

"Não só gastronomia e moda, a excelência digital italiana": o CEO Marco Tripi no jornal Il Riformista

10-05-2022

​ "Não só gastronomia e moda, a excelência digital italiana": Marco Tripi, entrevistado pelo jornal Il Riformista, conta os sucessos e os objetivos do Grupo através de números e, sobretudo, a filosofia empreendedora por trás das escolhas, dos valores corporativos e dos desafios que a AlmavivA está pronta para enfrentar.

"Somos uma família de empreendedores. Meu pai Alberto fundou o Grupo em 1983. Trabalho aqui há mais de 20 anos. Nosso conceito visa resultados de longo prazo. E você pode ver o porquê: as famílias trabalham por gerações, não por prazos trimestrais. Pensar a longo prazo faz você querer correr riscos. Em particular, queremos nos comprometer a crescer 50% internacionalmente. Não só na Europa, mas fora das fronteiras do velho continente, com uma cuidadosa diversificação continental."

Quase um bilhão de euros em volume de negócios em 2021, o que marca um crescimento de 9,3% em relação a 2020.

"Depois desse sucesso, seria hora de vender", brinca. "Mas sou empreendedor há vinte anos e desde que comecei, pelo menos 9 em cada 10 empresas do setor de TI foram vendidas. Além disso, mais de 90% do valor do mercado de TIC está em mãos não italianas. Não vejo esse sucesso como uma oportunidade de maximizar. Pelo contrário, vejo como uma evolução extraordinária", confessa.

O objetivo da AlmavivA agora é tornar-se um ator global, investir na internacionalização, exportar know-how e tecnologia desenvolvidos em laboratórios na Itália.

Porém, antes de lançar o desafio global (que também inclui uma série de aquisições em todo o mundo), devemos retomar o desafio do PNRR (Plano Nacional de Recuperação e Resiliência).

"Para a AlmavivA, o PNRR não é uma oportunidade para maximizar o retorno econômico. Em vez disso, é a base para o desenvolvimento de competências para a Itália e uma oportunidade de investimentos importantes para aumentar o know-how diferenciado como fator facilitador para o exterior."

"O PNRR poderia garantir à Itália uma "transformação total". Começando pelo Sul.

"O Sul, com as tecnologias, poderia desempenhar um papel extraordinário: por que não fazer da Sicília uma nova Califórnia em nível tecnológico?", pergunta Tripi.

"As áreas do sul e do interior do país são uma oportunidade. Mas precisamos de pessoas treinadas e competentes. Além disso, nosso modelo de trabalho é o smart office híbrido: o local de trabalho não é relevante para colaborar com a gente. Também pode haver 100% de home office. Muitos de nossos contratados nunca viram a sede física. Isso, para o Sul, que também é rico em universidades importantes, pode ser um fator crucial. Desde que haja também um compromisso por parte das administrações públicas para melhorar as conexões. É uma perspectiva de 10 anos", explica o CEO da AlmavivA.