Tavola disegno 1 copia

ROUGE, o selo de alta tecnologia para as laranjas sanguíneas da Sicília IGP

ROUGE, o selo de alta tecnologia para as laranjas sanguíneas da Sicília IGP

Case Study

Contra a falsificação, a citricultura Made in Italy tem hoje um novo aliado.

Além dos requisitos legais cada vez mais rigorosos, a rastreabilidade dos produtos agroalimentares em defesa e apoio do Made in Italy responde a uma demanda crescente de informação e confiança por parte do consumidor.

Itália é o principal produtor europeu de produtos com denominação de origem. Nos últimos anos, o comércio de produtos contrafeitos cresceu exponencialmente, representando uma ameaça significativa para o motor do crescimento econômico e prejudicando ao mesmo tempo a implementação de boas práticas de gestão e a imagem do país no exterior.

Alguns números? De acordo com o Relatório 2017 do Icqrf, a Inspeção do Ministério italiano que se ocupa de combater as fraudes alimentares, em mais de 50.000 controles:

26,8%

operadores irregulares

15,7%

produtos irregulares

7,8%

amostras irregulares

€ 90 milhões

valor das apreensões

5%

valor das importações na Europa representadas pela venda de produtos contrafeitos de acordo com a agência da União Europeia para a propriedade intelectual

30%

irregularidades em 7200 controles de vinho realizados pelos inspetores ministeriais

Altro

As laranjas são uma excelência siciliana. Mais de 50% da produção total nacional é produzida na ilha (em 2018, aproximadamente um milhão de toneladas em uma produção nacional de um milhão e 622 mil toneladas).

As contrafações e fraudes representam um prejuízo para o consumidor e uma perda para os produtores e para a Sicília. Mais ainda agora que a Região começou exportando para a China.

Nos últimos meses, foram confiscadas muitas laranjas provenientes de África do Sul e distribuídas como laranjas sanguíneas IGP.

De momento, não existem sistemas para a rastreabilidade do produto.

ROUGE, nova proteção para as laranjas sicilianas

Nasce ROUGE, que significa Red Orange Upgrading Green Economy. É o novo aliado que proteger a citricultura siciliana, idealizado pela AlmavivA com o Consórcio Laranja Sanguínea IGP e dedicado a empresas associadas para oferecer serviços de proteção de produtos e de defesa ao consumidor.

O projeto reúne quatro entidades importantes: CREA, a entidade de pesquisa que coleta dados de produção, a Universidade de Catânia que cria modelos econômicos com relação aos dados coletados em campo para apoiar as decisões de produção, o Consórcio que, graças a essas ferramentas, pode verificar a origem do produtos e traça o caminho, a AlmavivA como parceira tecnológica.

Toda a história do produto no smartphone graças à tecnologia Blockchain

A plataforma de rastreabilidade funciona com tecnologia Blockchain, um sistema já testado pela AlmavivA para rastrear a produção na cadeia vitivinícola.

No caso das laranjas, o sistema é baseado na interação entre o portal usado pelo Consórcio, que mostra os dados das várias fontes para monitorar todo o segmento laranjas sanguíneas IGP, e um aplicativo em smartphone para uso do consumidor, que fornece informações sobre toda a cadeia.

Selo digital para laranjas, controlado do campo para a mesa

Através de um selo TAG/NFC aposto na caixa de fruta, o aplicativo permite monitorar o campo de produção graças a um sistema de geolocalização do mapa fornecido por fonte pública, a data da colheita, os métodos de conservação e de distribuição.

O selo de alta tecnologia conectado ao sistema Blockchain garante, por um lado, o reconhecimento correto dos dados, com base em informações da administração pública e das empresas ligadas ao consórcio de proteção, e, por outro lado, a ligação correta com a história certificada e imutável do produto.

As principais vantagens?

Luta contra a contrafação

Simplificação das obrigações burocráticas

Redução de erros de introdução de dados

Melhoria das operações de controle

Monitoramento do setor por parte da Administração

Possibilidade de promoção das produções nos mercados internacionais

Altro

Cadeia 4.0 para Agrifood. E não só.

Com impacto mínimo a nível da arquitetura e dos fluxos de processo, a plataforma de rastreabilidade da AlmavivA pode ser aplicada a todos os produtos Made in Italy alimentícios ou não. Dos pistácios de Bronte ao vestuário de alta moda.

O próximo passo? Alargar o conceito de rastreabilidade a 360° ao mundo agroalimentar, criando uma plataforma de supply chain management 4.0

A mesma metodologia também pode ser aplicada a outros mercados industriais para rastrear, por exemplo, a origem das matérias-primas, os processos de certificação, teste e manutenção de equipamentos e sistemas industriais, bem como o ciclo de vida das peças de reposição. Com um sistema semelhante, as empresas mecânicas, por um lado, obteriam mais eficiência e maior controle, por outro poderiam se tornar produtoras de instrumentos de apoio para as novas cadeias 4.0 criando, por exemplo, máquinas que facilitam a leitura e a escrita de rótulos inteligentes e que dialoguem com os novos paradigmas descentralizados Web 3.0, isto é, dispositivos blockchain-ready. Todas essas são atividades que se enquadram no Plano Nacional da Indústria 4.0.

Para saber mais, entre em contato com a equipe

A metodologia prevê que seja aplicada uma Tag NFC única em cada caixa, que liga de forma segura toda a história das laranjas sanguíneas IGP.

O uso de tecnologias NFC e RFID ajuda as pessoas a se tornarem consumidores informados e conscientes. Graças ao uso de rótulos inteligentes, todos podem conhecer a história das laranjas e as características que as tornam únicas no mundo.

NFC

Near Field Communication - em português, literalmente "Comunicação em proximidade" - significa uma tecnologia que fornece conectividade sem fio bidirecional de curto alcance

RFID

O acrônimo RFID (Radio-Frequency IDentification) refere-se a uma tecnologia para a identificação e/ou memorização automática de informações com base na capacidade de memorização de dados por etiquetas eletrônicas particulares, chamadas tag (ou também transponder ou chaves eletrônicas e de proximidade).

Blockchain

Um modelo de colaboração entre blockchains heterogêneas, cenários distribuídos de colaboração e interoperabilidade à medida do cliente. Para gerir a mudança digital em cada mercado.