Tavola disegno 1 copia

eNology, em defesa do vinho. Made in Italy.

eNology, em defesa do vinho. Made in Italy.

Case Study

A rastreabilidade dos produtos agroalimentares em defesa e apoio do Made in Italy é um dos temas mais debatidos entre os operadores do setor pelas inúmeras vantagens que pode trazer em termos de controle e afirmação da marca. Além dos requisitos legais cada vez mais rigorosos, a rastreabilidade responde também a uma exigência crescente de informação e de confiança por parte do consumidor. Hoje em dia, tem um valor imprescindível para os cidadãos e as empresas.

75% das pessoas escolhe produtos Made in Italy e controla os rótulos e a proveniência dos alimentos (Relatório Eurispes 2017)

Alguns números? De acordo com o Relatório 2017 do Icqrf, a Inspeção do Ministério italiano que se ocupa de combater as fraudes alimentares, em mais de 50.000 controles:

26,8%

operadores ilegais

15,7%

produtos ilegais

7,8%

amostras ilegais

€ 90 milhões

valor das apreensões

5%

valor das importações na Europa representadas pela venda de produtos contrafeitos de acordo com a agência da União Europeia para a propriedade intelectual

30%

irregularidades em 7.200 controles de vinho realizados pelos inspetores ministeriais

Altro

E foi precisamente do setor vitivinícola que surgiu a plataforma de rastreabilidade que AlmavivA realizou na qualidade de parceiro tecnológico do SIAN, Sistema de Informação Agrícola Nacional. A rastreabilidade do vinho garante qualidade e segurança ao consumidor e coadjuva o trabalho dos órgãos de vigilância na repressão das fraudes.

Apostar nos dados para proteger o mercado

A rastreabilidade do vinho Made in Italy com assinatura AlmavivA visa proteger e valorizar a excelência dos produtos vitivinícolas nacionais a partir das informações presentes no SIAN, Sistema de Informação Agrícola Nacional.

O sistema é baseado em uma plataforma Blockchain pública de certificação da cadeia de produção de vinhos, desde a coleta até ao engarrafamento, coordenada e supervisionada pela AGEA e livremente utilizável por todos os atores da cadeia de fornecimento (PMEs, GDO, privados, etc.) de forma agnóstica, para criar serviços de valor agregado que estimulem a colaboração entre sujeitos heterogêneos, usando seu próprio provedor de TI para se integrar na plataforma.

A plataforma é o primeiro exemplo mundial e em uso de Blockchain pública, aplicada ao setor do vinho em dados ministeriais

A solução, ao contrário de outros produtos no mercado, disponibiliza as informações já presentes no servidor do Ministério das Políticas Agrícolas, Alimentares, Florestais e do Turismo e da AGEA, Agência para a Agricultura, derivantes de requisitos obrigatórios, certificados pelas inspeções exigidas pelas normas comunitárias. Disponibiliza igualmente as informações dos registros desmaterializados das empresas produtoras de vinho, das declarações vitivinícolas anuais, do Arquivo da Empresa.

A plataforma permite que as empresas produtoras valorizem não só a história de seu vinho, mas também que compartilhem informações de relevo eno-informativo e o enoturístico: fotografias, vídeos, fichas e qualquer material útil para promover a atividade e o território.

Toda a história da garrafa. Simples com o Aplicativo eNology

Cultivo, transformação, distribuição, consumo: o aplicativo móvel "eNology", desenvolvido para ambientes Android e iOS, permite que os usuários acessem facilmente os dados da plataforma Blockchain da cadeia. Depois de instalar o aplicativo no smartphone equipado com leitor NFC, basta aproximar o celular ao rótulo da garrafa.

As principais vantagens?

Luta contra a contrafação

Simplificação das obrigações burocráticas

Redução de erros de introdução de dados

Melhoria das operações de controle

Monitoramento do setor por parte da Administração

Possibilidade de promoção das produções nos mercados internacionais

Altro

Cadeia 4.0 para Agrifood. E não só.

No final de 2018, 12 empresas vinícolas adotaram a solução da AlmavivA e estima-se que a rastreabilidade em breve estará ativa em 60.000 garrafas que aparecerão nas prateleiras da grande distribuição. A experiência já foi alargada às cadeias de fornecimento de azeite e vinagre de vinho.

A solução de Blockchain pública adotada no setor vitivinícola, por suas características tecnológicas, presta-se a uma reutilização muito alta em outros contextos do mundo agroalimentar, com impacto mínimo a nível arquitetônico e de fluxos de processo.

O próximo passo? Alargar o conceito de rastreabilidade a 360° ao mundo agroalimentar, criando uma plataforma de supply chain management 4.0

A mesma metodologia também pode ser aplicada a outros mercados industriais para rastrear, por exemplo, a origem das matérias-primas, os processos de certificação, teste e manutenção de equipamentos e sistemas industriais, bem como o ciclo de vida das peças de reposição. Com um sistema semelhante, as empresas mecânicas, por um lado, obteriam mais eficiência e maior controle, por outro poderiam se tornar produtoras de instrumentos de apoio para as novas cadeias 4.0 criando, por exemplo, máquinas que facilitam a leitura e a escrita de rótulos inteligentes e que dialoguem com os novos paradigmas descentralizados Web 3.0, isto é, dispositivos blockchain-ready. Todas essas são atividades que se enquadram no Plano Nacional da Indústria 4.0.

Para saber mais, entre em contato com a equipe

A metodologia requer que em cada garrafa seja aplicado um Tag NFC único, que fornece de forma segura toda a história do vinho: a partir do cultivo, colheita e transporte da uva até às várias fases da produção, ou seja, colocação em barris, engarrafamento e distribuição.

O uso de tecnologias NFC e RFID também ajuda as pessoas a se tornarem consumidores informados e conscientes. Graças ao uso de rótulos inteligentes, todos podem conhecer a história de um vinho e as características que o tornam único no mundo.

NFC

Near Field Communication - em português, literalmente "Comunicação em proximidade" - significa uma tecnologia que fornece conectividade sem fio bidirecional de curto alcance

RFID

O acrônimo RFID (Radio-Frequency IDentification) refere-se a uma tecnologia para a identificação e/ou memorização automática de informações com base na capacidade de memorização de dados por etiquetas eletrônicas particulares, chamadas tag (ou também transponder ou chaves eletrônicas e de proximidade).

Blockchain

Um modelo de colaboração entre blockchains heterogêneas, cenários distribuídos de colaboração e interoperabilidade à medida do cliente. Para gerir a mudança digital em cada mercado.

Recursos

13-03-2019

Comunicados à Imprensa "Ital-IA. As oportunidades da Inteligência Artificial"

AlmavivA e Almawave na primeira Conferência Nacional do Laboratório “Artificial Intelligence and Intelligent Systems” do CINI, que reúne Instituições, Centros de Pesquisa e Empresas, para compartilhar objetivos e oportunidades de desenvolvimento

Ler